domingo, julho 24, 2005

Presa ou Matador

As bombas rebentam um pouco por todo o lado, ou é impressão minha?
Hoje no jornal "O Público" veio um artigo com o título "Por que nos odeiam eles? Não é por causa do Iraque" assinado por Olivier Roy.

O seu autor defende por variadas razões a ideia da globalização da "Jiad" e, por isso mesmo, ser Iraquiano, Palestiniano ou Afegão para justificar a identificação do chamado "Terrorista" vítima do eixo ocidental, não colhe.

Faz todo o sentido pensar que, à semelhança da mobilização global de todo o tipo de razões justas ou menos justas, também este lado errado da noite se organiza a uma escala mundial.

A ser verdade esta possibilidade mais que possível, então... também faz de nós, ou seja, da opinião pública mundializada, uma força e uma voz decisiva nas questões que aparentemente estão fora da nossa mão. Todo o planeta deve ter uma opinião formada acerca de todos os conflitos ao cimo da terra.

Se não queremos ficar com aquele olhar resignado da pacaça nos dentes do tigre, se todos perderemos inevitavelmente as liberdades individuais, como tudo indica por razões de segurança, e pontencialmente vítimas da circunstância .....então:

Temos uma palavra a dizer,

Sobre tudo.

2 comentários:

Rapariga Misteriosa disse...

olá! o problema é a a maioria das pessoas vive passivamente o seu dia a dia e nunca opina sobre nada... se andarmos por uma esplanda, por um cafe, ouvimos falar de futebol, de viagens, ouvimos falar mal deste e daquele... mas ouvir alguem falar com alguem sobre assuntos tão serios e tao importantes como o mundo em que vivemos é cada vez mais dificil de encontrar. o caminho mais facil e falar marginalmente sobre a questao, culpando a guerra do iraque, o mundo árabe, os muçulmanos...seja o q for. mas palavras serias sobre assuntos serios são cada vez mais dificeis de encontrar. o mundo, as pessoas, vivem por viver...sem ter uma palavra a dizer... eu tento dizer, falar, tantas vezes que até me chamam a "sempre insatisfeita com a vida". porque quero mais. porque tenho vontade de viver e tento ter sempre uma palavra critica sobre o mundo, sobre as pessoas sobre a vida! beijos

um estranho disse...

Sim, uma palavra a dizer sobre tudo.

O olhar "resignado" com que nos retiram a liberdade de expressão.

Tirem-me os livros, as revistas, os artigos,
tapem-me os olhos, a boca e os ouvidos.
Tirem-me o papel, a esferográfica ou o jornal,
Amarrem-me as mãos pela censura em Portugal!

Não me deixem escrever sobre a realidade actual,
Tirem-me a saúde, o ensino e a razão
é visível o cansaço de mãos caídas de desilusão
Não me deixem opinar sobre a vergonha em Portugal!

Mostrem-me as misérias, as doenças, os incêndios encomendados,
escondam os podres da pedofilia em Portugal,
escondam o desemprego, a corrupção e os jornais "programados"
Não me deixem falar da classe politica em Portugal!