domingo, setembro 18, 2005

Um abraço e um vómito

Um abraço!
Um abraço à equipa do jornal "Público".
Acompanhou e noticiou neste dia de domingo uma reportagem bem elucidativa, tanto da noite especial,
como da história recente do B.Leza.
O seu a seu dono.
A minha vénia pois então.

Um vómito!
Um vómito à estranheza e ostracismo total, perante o acontecimento, dos críticos e pretensos especialistas ou divulgadores. Imparciais?...jornalistas?...obedientes funcionários talvez...
Para eles não existe música africana em Portugal

Eu, que me assumo fã dos "Radiohead", sei mais do próximo álbum que ainda vagueia no cérebro da banda....
Acham isto normal???

Vamos esperar que os Franceses se dignem a divulgar o que se passa em Portugal.
Alguém que nos diga o que é afinal o racismo.

10 comentários:

amok_she disse...

Nada é normal neste nosso país(zinho)...ou pior: está a ficar tudo [o q é asqueroso!) demasiado normal!

muguele disse...

Há em Portugal um circuito de edição e vendas de música africana que, se calhar, valia a pena disponibilizar no mercado "oficial" de discos.
Toda a música pode interessar a toda a gente (ou não). Má ideia é uns vedarem-lhe o acesso ao mercado e os outros serem elitistas ao ponto de não quererem entrar nele. No caso, penso que as duas coisas acontecem. Se estiver errado, corrijam-me, por favor.

M disse...

Elevar-nos de outra maneira ... na linguagem que nos serve, cantar na lingua que se quiser e amachucar o espirito de quem não quer ouvir.
Voltar sempre a tentar, tentar e tentar que se perceba aquilo que se diz e adormecer em sossego quem ouviu e quem fez o esforço de ouvir.

sónia disse...

Infelizmente, o racismo está em todo o lado, disfarçado...Quem nunca ouviu alguém dizer: eu não tenho nada contra os pretos, mas..mas o quê? Recentemente, vi o filme Ray que nos recorda a aberração que era a segregação nos EUA - não encaixo, não entendo e revolta-me! A cor da pele não pode determinar nada!
Já agora...até dia 8, aqui em Beja.

::mari:: disse...

Racismo quase já não se justifica porque as raças já se começam a mesclar por este mundo fora. No futuro não haverá pretos, brancos, amarelos, nem vermelho...mas mesmo assim acredito que continue a haver segregação. Talvez o racismo não tenha a ver com raça, mas com diferenças sociais e culturais.

(parabéns pelo blog... e pela música ;)

soniaq disse...

As pessoas esquecem-se que "as raças" são afinal, uma e única Raça Humana, não há "raças", há diferentes tipos de pele, com maior pigmentação ou menor, diferentes culturas, nada a mais nem nada a menos. Pessoalmente acho que as editoras portuguesas não têm "olho" para o negócio, são uma cambada de snobes que acham que só nasceram por aqui por engano, "ai se eu fosse inglês ou americano", felizmente desde muito cedo que adoro música africana e até danço bem o merengue, ah, e compro música africana, especialmente de origem francófona.

::mari:: disse...

Bem, eu discordo um pouco. As raças de facto existem, isso não se pode negar. Nós somos o único animal racional, mas não deixamos de ser animais, e como animais, estamos divididos em várias raças, e isso é não é uma coisa má, é bom sermos diferentes! Agora, o não nos podemos de facto esquecer é que pertencemos todos à mesma espécie, habitamos no mesmo planeta, somos todos iguais por dentro... e como todos os outros seres vivos, nascemos, crescemos e morremos! O facto da nossa vida ser tão curta devia ser o suficiente para nos darmos todos bem.

De facto, a música é das poucas coisas que nos une!

::mari:: disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
soniaq disse...

mari
desculpe discordar tb do que diz, de facto só existe uma raça humana, não estou a inventar.
pode ver neste endereço: http://www.culturabrasil.pro.br/racismo.htm
A raça humana diferencia-se entre si culturalmente e nada mais.
até
sonia

::mari:: disse...

é... pode ser visto dessa maneira, são pontos de vista. Nem todos os "entendidos" pensam da mesma forma. É importante que se pense além de cores, nesse sentido, devemos pensar nos humanos como uma raça apenas. Contudo, penso que o facto de existirem raças diferentes não tem que ser necessariamente uma coisa má. Por algum motivo se faz a distinção entre raças e especies. Se for raça negra, qual o mal? Se for raça amarela, qual o mal? Não creio q tenha a ver apenas com cultura. Dentro da mesma raça, podem existem variadissimas culturas. O problema n está em encarar existir a distinção de termos de "raças", mas em ver que apensar de sermos de raças diferentes, somos todos iguais por dentro, todos sentimos ...todos sofremos e rimos pelos mesmos motivos.