quarta-feira, junho 14, 2006

O comunicanto do vaso


Van Gogh


Meu Querido Amigo

Faz um tempito que fechei as portas
ao retorno e ao diálogo com os leitores e
convivas do espaço comum.
Matutei e convenci-me que a manipulação
era e continua a ser um abuso da confiança
e do respeito que pulsa nas veias da Liberdade.
Não mudei de ideias, mas reconheço que tal fecho para balanço
retira muito do que é o espírito da coisa-blogue.
Era a sobrevivência que estava em causa.
Vamos ver o que acontece.
Somos recipientes comunicantes,
Por isso, aprecio o domínio do colóquio das ideias
sobre o tucá-tulá messengeriano.


Sou o mesmo de sempre
que a ti se dedica
meu amigo

17 comentários:

mni disse...

João, querido!!!

Cá estou! Feliz pela reabertura e hoje posso dizê-lo, "assim, cantando a toda a gente"!

Saudadinha..."desde" Peniche!

Abraaaaaço.

Lyra disse...

:) nunca deixei de passar por cá .
(agora de barca suspensa, só lá pelos reflexos.)
um abraço João.

Bruxinha disse...

Olá João!

Fiquei muito contente por teres voltado a colocar os comment's, mas tal como já me explicaste e aqui, mais uma vez, o fizeste, eu percebo perfeitamente a tua posição.
Vê lá se vais dando mais o ar da tua graça, pois não gostaria de ter que ir, mesmo que casualmente, até longe, tipo Caldas da Rainha, para poder falar contigo.

Beijokas

Salomé disse...

Assim de repente e sem vir a propósito (será possível nos dias que correm?!), já te tinha dito que passei a odiar a bandeira portuguesa e o hino de Portugal?

Estou mesmo fora de moda!

É que estou mesmo farta de bola (sim com minúscula, quantas forem precisas! E exclamações, muitas!!! Se preciso for, até com palavrões!), do vermelho e do verde, das quinas, dos cachecóis, das t-shirts, das cantorias, dos comentadores, do "4-4-3", dos foras de jogo, dos jogadores e os seus fait-divers que não interessam a ninguém mas ocupam os telejornais, dos milhões de litros de cerveja à pala... da bola!!!

Que raio de povo que precisa de uma desculpa para a piela do dia!
Quando é que isto acaba?!

(Só para te dizer que faço questão em te deixar aqui este comentário... sobretudo porque sei que gostas de bola... e isto que se passa já não é só bola!).

Mariana Matos disse...

Voilá! :)

Alex disse...

Fiquei baralhada, assim de repente não sabia a quem dar as boas vindas. A ti não é já que tu sempre estiveste por cá, então as boas vindas são mesmo para nós, que regressamos.

É esse o antídoto João, e eu ainda acredito que as coisas boas da vida são as que prevalecem.

Grande abraço.

Norte disse...

Fizeste bem em voltar a permitir que comentem os teus textos.
Se voltar a aparecer, outra espécie, género Galvão, manda-o dar uma volta.
Bjs

mim disse...

:)

Oumun disse...

Olá João,

Aqui, do outro lado do mundo, é sempre bom poder contar contigo, aí no nosso Portugal.

Beijinhos

analix disse...

Obrigada João:
Já há algum tempo que te leio...
escreves coisas bonitas e pertinentes e penso que "abrindo a porta" o blog mostra os amigos, daí...fica mais rico.

O meu obrigada tem a ver com o facto de eu acreditar que todos aqueles que encontramos, mesmo não se conhecendo, no sentido literal da palavra, formam-nos, modificam-nos e constroem-nos..."
Obrigada João

E vou cantando baixinho:

"Está na mesma esse jardim,
com vista sobre a cidade,
onde fazia de conta
que escapava do presente...
Qualquer coisa que ficou,
que é da nossa eternidade...
Afinal, de eternamente..."

um beijo meu...
ana

mni disse...

Abraço, João.

soniaq disse...

Boa noite João G.

É irónico clocares aqui um quadro do Vincent G., um falhado absoluto na sua epóca, agora aclamado como um génio da Pintura. Tal como ele, todos empreendemos nas nossas paixões, uns com sorte outros nem tanto. Gostei da tua opção. Tu és uma pessoa com uma sensibilidade rara, tal como o Vincent G., ainda bem que alguns viram a tempo e a tua música e letras servem-nos de inspiração para a vida. Isto parece um bocado "parolo" e é, mas também é o que eu sinto. Ainda bem que já se pode comentar aqui.

outra flor para ti
sonia q.

M disse...

Arrisca-se um combatente, um revolucionário, um aprendiz, um guerreiro, uma dona de casa, um poeta, um pintor, um músico, um sem abrigo. A escolha um risco...

Arrisca-se mas só quando se comunica. O que acontecer depende da nossa escolha, aqui comunicar outra vez.

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

Nunca deixei de visitar os teus desabafos, mas confesso que, fiquei contente por repores a comunicação e te mostrares superior aos que menos merecem a tua confiança.
Afinal, ter um blog também passa por aí: pela comunicação, por um diálogo mudo, pela presunção dos que escrevem uma opinião sem se preocuparem se te interessa, mas, aprendi com a minha salinha, que o que recebes de bom é muito compensador e o que se aprende nesta troca, passa por cima de qualquer desagrado.
Obrigada pela nova oportunidade que deste aqui aos fãs da tua escrita. Um beijo bloguista com amizade.

Só nia Leal disse...

Um bem vindos...a nós , os q comentam, pq tu não deixaste de estar sempre aqui no teu canto.

A.P. disse...

"Só há uma maneira de acabar com o mal: é responder-lhe com o bem."
(Tolstoi) e o bem que nos fizeste foi reabrir os cementários.
Obrigado.
Passarei, como sempre fiz por aqui para te (v)ler.
Até...

filomena disse...

Fico contente que tenhas aberto novamente as portas ao diálogo.
Só há que ignorar quem ocupa o tempo com comentários tão pequenos.

Beijinhos, fica bem.