sexta-feira, novembro 24, 2006

Ar de vogue

Tirei as botas, o relógio, o cachucho, o portátil.
A coisa não apitou.
Estava de regresso às terras do nosso majestoso...

Gil... J...
005
O Q. Tem sempre razão.
Às vezes é bom ser insolente.
Como um cheiro intenso que apesar da provocação,
se transforma numa suave companhia.
Inebriante e tranquilo.
Por isso, qualquer suspeita sobre mim seria imaginação.
Ao passear o meu ar ensaiado de director
da Vogue...
Jamais seria descoberto.



Lá está meu querido amigo.
Desopilei daqui como mandam as regras da boa
sanidade, quando se pode, a bem de ver.
Ir e voltar.
Fantástico é mesmo entrar em casa e gostar disso mesmo.
Um guerreiro volta ao acampamento para sarar as feridas
do desencontro das setas desviadas pelo vento acidental.
Algo misterioso, sei.
Afasto-me nós um pouco e logo nos vejo.
Estranhos, nós, os do fado mas não fadistas.
As horas do tempo bem que nos tramaram.
Tomaram conta de tudo, levaram-nos.
Encontrei por lá Portugueses que não precisam de votação nem de medalhas para serem úteis ao Planeta.

Londres e Lisboa

O que há de comum?

Nós, enquanto cá e lá estivermos.

9 comentários:

Marta disse...

No entanto, já é mais complicado encontrar pontos em comum entre Lisboa e a Madeira...

Maria disse...

A inteligência, a sensibilidade não escolhem sítio para aparecer...

Mariana Matos disse...

Eu encontro os mesmos pontos comuns entre Lisboa e os Açores. A gente, enquanto andar por cá. ;)

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

Ar de vogue e um pouco de insolência?..percebi. Boa dica!

Claro que a simpatia natural e a generosidade tb ajudam.

Obrigada pela tua atitude de hoje. Foi bom!E a receita também vou aviar ;-)
Bem haja...como dizem lá para os nossos lados.

CL disse...

É sempre bom sair... Revigoramos a mente e renovamos energias. Por um lado, pensamos "por que não temos igual", por outro "ainda bem que assim o somos".

pensamentos_vagabundos disse...

e quem precisa de medalhas e votar para ser util!!?
abraço vagabundo

joãopsilva disse...

Os homens não se medem aos palmos. São grandes pelos gestos e atitudes. E tu és grande meu amigo.
Por teres partilhado comigo um momento especial, grato é muito pouco. Quem não te conhece só perde por isso. Um abraço do tamanho da tua generosidade. Até breve. From Santo André with Lave. A Tilia manda-te um beijo. Inté breve companheiro.

r&b disse...

Concordo. Os pontos comuns somos nós enquanto cá e lá estivermos. ;)

Pêndulo disse...

Londres e Lisboa... o que há de comum???? tanta coisa... algumas boas, outras nem tanto...

Mas, João, em Lisboa na Aula Magna no sábado, até houve um acontecimentozito (o "zito", porque a sala estava com muito menos gente do que esperava...), e marquei-te FALTA A VERMELHO!!! Atrás de mim estava "o Rio Grande" (e o Tim(óteo :-)))) ) bem à frente... como de costume nos concertos) e faltavas tu... huuuuuummmmm... tá maliiii!!!!!

P.S. obrigado pelo teu cantinho dos desabafos... sabe bem vir cá e ver os teus posts :-))))