domingo, julho 03, 2005

AINDA A QUENTE

Assim que terminou há uns minutos atrás o " Live 8 ", senti logo um desejo enorme de mandar uma série de palpites para o ar do planeta.
Podemos ter muitas, mas mesmo muitas dúvidas que a questão da pobreza no mundo ou da fome em África se resolvam na próxima semana dos G 8, podemos até duvidar da "generosidade" de Bill Gates cuja presença no palco cénico nos deixa baralhados e confusos, e nos leva a pensar :
- Afinal, onde mora o inimigo ?
- Não te precipites, porque pode ser um amigo desta ocasião em que, fundamentalmente, está em causa o perdão da dívida externa.
- Sim de facto....pode ser.
Perante este problema, todos os aliados são poucos e todos se emocionam!!! Ouve-se ao lonnnnnnge.

Agora, sem hesitações, o futebol que não leve a mal, mas....a música tem um papel altamente unificador, e através dela, pela primeira vez, deu-se um dado novo, um novo facto que ainda não tinha acontecido, e, em minha opinião, pode vir a ser uma arma letal.
É POSSIVEL VIRAR O MUNDO PARA O MESMO LADO E AO MESMO TEMPO.

Não se esqueçam disto e cá estamos para ver.

Ainda muito a quente,
Inclino-me.

2 comentários:

André disse...

A cantiga é uma arma que eu não sabia.
A mim, que sou um daqueles gajos lamechas, capaz de acender o isqueiro quando a balada aparece no alinhamento dos conceros, coloca-me muitas vezes a uma distância segura do mundo de valores dúbios. Tendo a inclinar-me também.
Um abraço e boa sorte aqui nos desabafos.

A.P. disse...

Uma das coisas que mais confusão me faz é a União Europeia, por exemplo, livrar-se de excedentes com pessoas a morrer à fome... Dizem-me que isso não iria resolver os problemas da fome no Mundo, que os produtos que são excedentáios têm longevidade suficiente. Claro que não resolve tudo, mas pelo menos iria confortar o estômago de alguém em vez de ser enterrado e "deitado ao lixo"
Talvez haja alguma coisa que me esteja a falhar, mas acho que muito se poderia fazer para ajudar os países em dificuldades... Embora não seja bom que a ajuda seja exclusivamente composta de "donativos"... É como dizia o "outro": Se encontrares uma pessoa que está com fome, não lhe dês o peixe, ensina-o a pescar.