terça-feira, agosto 23, 2005

O Estado Couve

Caaaaaaaaalma.
Não estou a falar do nosso estimado e apreciado País, das suas praias, comidas, o seu povo afável e afins.
Nã Não!
Sou mesmo eu, o próprio do estado couve em que me encontro.
Acordei com uma daquelas dores de garganta à puto.
Engolir é uma empresa árdua a que me sinto obrigado apenas por exigências estômacáis (deve ter acentos a mais, não?)
-Estomacais, ó bruto!

É um Já visto.
Ter anginas em Agosto.
Mal acordei, liguei para minha irmã a seguir, que sabe do assunto a potes, a quem a família recorre sempre que tem dores de todo o tipo. Ela, que merecia uma prenda a dobrar, mas a pobre "infeliz" nasceu no dia 24 de Dezembro. É muito azar.

Diz então a Doutora que o ar anda desregulado de ozono e outras coisas, e, portanto, as urgências não têm feito outra coisa.
Atenção, pois então, ao ar que se respira. Sim, mas também não podemos andar para aí de mola no nariz.
O vizinho ao lado, na passagem de peões, desconfiaria imediatamente da sua auto-estima (ou amor-próprio, que tb soa bem).
Claro, neste estado couve em que me encontro só me ocorre;
Não quero um rasca!
Mãe.

-Os homens são sempre a mesma coisa.
-Que frágeis.
-Não perdem uma, para exibirem o seu queixume.
-Que falta de paciência.

- Então como é que exibimos a nossa sensibilidade que vós tanto apreciais?
- O nosso lado feminino tanto em voga?
- A nossa vulnerabilidade que de aspectos sexys se pode revestir?
- É preciso ter os ossos à vista?
- Ter um ar esquálido e talvez pensem que nós pensamos, embora só de quando em vez?
- Eu recuso-me a tal demonstração de neo-matrafonismo por ruas de Lisboa.
- Aliás, já pensaram que os homens que viram matrafonas, em Torres Vedras, levam aquilo demasiado a peito?
- Espelham muito bem o seu ideário feminino, e gostam mesmo de vestir aquelas meias de rede rotas.
- Fetiches populares, enfim...


- Ok!
- Assumo!
- Tenho mimo!
- E, tenho saudades da minha mãe.

6 comentários:

um estranho disse...

:-)

A.P. disse...

Deixa lá... Isso passa num instante :P

sofia disse...

Ohhhh... :)

Lyra disse...

está cientificamente provado (se não está devia estar!) que os homens são uns mimados ;)

Rapariga Misteriosa disse...

eu ontem também acordei com dores de garganta a qual ja passou! o q n me passou foi uma alergia na vista q n sei se tem a ver c o fumo dos incendios q anda no ar... se tem a ver c os ares condicionados, se tem a ver c a fragilidade humana...
os homens são sempre frageis, mas qual é a mulher que não gosta de um homem fragil ... (agora lembrei-me ma musica do palma "sinto-me frágil...) de dar mimo ao homem q ama? qual é a mulher q ama e q n gosta de cuidar, de mimar, de acarinhar, de ouvir do seu querido "aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii" ... EU GOSTO. E também gosto de mimo... tu dizes q tens saudades da tua mãe, eu como qualquer "menina" mimada do seu papá, filha mais nova, a pequenina, tenho saudades do meu pai... era por ele q eu gritava aiiiiiiiiiiiiii quando tava doente... sem deixar de dar o máximo valor a minha querida mae q desde muito cedo foi minha mae e meu pai.... para terminar...eu também assumo... tenho mimo... mas também assumo que ADORO dar mimo.... e também que tenho muitas saudades do meu pai... q onde quer q ele esteja sei q me esta a ver a a ouvir. adoro-te pai ...
gil, desculpa este desabafo, q nao faz sentido... mas o que escreveste fez-me lembrar o meu pai... q partiu quando eu tinha apenas 14 anos! sorry e obrigado!!!!!!!!!

Aleisa disse...

Estas palavras fizeram-me rir que nem uma perdida...

:)