sábado, outubro 15, 2005

O espelho

De quanto tempo necessitamos nesta viagem?
Quantas mentiras dissemos?
Por quantas invejas navegámos?
De quantas e quantas coisas nos convencemos ser verdade?
Quantas pessoas enganámos?
Com tantos obstáculos e biombos, onde estamos?
Como foi realmente a nossa infância?
Como eram os nossos Pais?
Para quem olhávamos, enquanto cresciamos?
Os nossos professores?
Onde estão os primeiros amigos?
Quantos são?
O que fica da nossa esperteza saloia?
Espremidinhos, o que restará?
Assim...tão maravilhados com o nosso espelho?
e mesmo assim, desta maneira absurda, descubro que afinal,
Somos deliciosamente,
Nós!

5 comentários:

A.na disse...

como beijos...

patrick bateman disse...

de todo
muitas
algumas
já... poucas
muitas
não sei
a brincar
pais, bons
referenciávamos aqueles...
alguns, muito bons
longe
muito poucos... ou nenhum
nada
uma gota
às vezes

nós

Ana disse...

Nós somos aquilo que vivemos, aquilo que sentimos, aquilo que gostamos, aquilo que não gostamos...
Somos em parte o que os nossos pais fizeram de nós, e outra parte, aquilo que constriumos nós próprios...
É a vida que nos faz ser o que somos (deliciosamente nós!)!
Beijo!

A.na disse...

desATA o ERRo...

patrick bateman disse...

construímos...