domingo, dezembro 04, 2005

A dama dourada

12/4/056:03 PMjoaogil

Meu querido amigo:
Escrevo daqui do planeta Terra,
do sítio de Portugal.
O domingo é aquilo que tu já conheces,
podes comer ananás frio,
podes comer torradas com queijo fresco,
podes beber baldes de café tarde fora,
podes, claro se gostares como eu,
ouvir o Bruno Cocset, intérprete exímio
das 6 suites a violoncello solo senza basso.
do grande Johann S. Bach.
Podes sempre ver exaustivamente a sic notícias,
repetindo de hora a hora o golo do Mantorras.
Podes apanhar as notícias do chão.
Mas acredita, estou com esta conversa disparatada,
testando por sua vez o “Flip mac” que finalmente
tarefará de trocar as cedilhas por Ssssss
assim que necessário...
Aproveito e experimento as coisas engraçadas do Word
que nos rodeia.

Assim vai o mundo...o meu...e o teu.

AH!
E que tal aquela música doida que acompanha o
sr. Ambrósio e sua dama dourada?
É simplesmente maravilhosa!

7 comentários:

um estranho disse...

a "a." tem razão.
Andas a escrever maravilhosamente. E quem escreve assim, de coração aberto,

quem fica a ganhar somos nós.
Grande João!

Adoro ananás frio.
Gosto de café pela tarde fora.
E havias de ver o que faz um espectaculo de crianças a um adulto.

Como sempre não li "word" mas sim "world". Tás a ver? Nunca leio as coisas como deve ser, é tal e qual a questão dos "s" e dos "ç".

Um Beijo João, BOA SEMANA!

e olha ... um amigo nunca nos vira as costas, ouve-nos até ao fim, se não puder estar no nosso caminho diz-nos porquê, com todas as letras, e nós entendemos.

KIM PRISU disse...

Boas, um pequeno passeio pelas palavras e as imagens.

Lyra disse...

falas de torradas com queijo fresco e agora, a uma hora destas, fico de água na boca. (querido diário dele há coisas que não o devias deixar publicar!)

soniaq disse...

Andaste a comer Ferrero Rocher... e a dama dourada????
Estou a brincar, lol
até Joazinho, apetece-me chamar-te assim, sorry e apetece-me dar-te um abraço de amigo
até

Maria disse...

Parece-me o Domingo perfeito, sem centros comerciais, sem compras de Natal, sem filas de trânsito, sem chico-espertos a conduzir, enfim, perfeito, talvez acrescentasse um pijama quentinho, e os risos da M., de vez em quando, a fugir pela casa...

sónia disse...

"apanhar as notícias do chão"... magnífica expressão! Gostei muito deste post!

A.P. disse...

Cada vez melhor e mais viciante de vir confirmar de há mais, mais, mais, mais... posts como este e outros.
Delicioso