sexta-feira, fevereiro 03, 2006

Mergulho nocturno

Querido Amigo:
Queres saber o que um invisual sente?
Mergulha no oceano até ao fundo da noite
e sente apenas



Era noite quando chegaste

Vendei os meus olhos
e mergulhei ao largo no mar profundo

Todos os sentidos se apuram no estranho meio
de te não ver

Foi então que te descobri

Rápido ancorei o meu batel em ti e
sem tempo a perder na tua praia rezei a primeira missa
Trocamos objectos de boas vindas
as palavras escolhidas ao acaso poético

a silhueta da tua alma
ali na minha mão

Sei agora que se pode amar uma alma
Por isso acredita

Almo-te meu almor!

22 comentários:

Sílvia disse...

Claro que se pode amar uma Alma! Sei isso por Alma própria... A Alma é Tudo, é o conteúdo. O corpo é apenas o continente onde a Alma se passeia.
Por vezes, as pessoas enganam-se e tomam o continente pelo conteúdo, acabando, mais tarde ou mais cedo, por descobrir que este tem um gosto amargo (por acaso, isto de tomar o continente pelo conteúdo até é uma figura de estilo).

Sentimos a tua falta por aqui, ontem. Já nos habituámos aos teus desabafos. Fica bem, João.

um estranho disse...

os sentidos todos alerta.
Todos!

Ana disse...

O amor desde que seja puro, verdadeiro, genuíno...é amor! Qualquer que seja a sua forma!

É tão bonito um homem dizer "olhos nos olhos" a uma mulher: AMO-TE e é tão bonito uma mulher dizer "olhos nos olhos" a um homem: AMO-TE
Já ouvi isto em qualquer lado...onde terá sido???...

Beijo
Anapend

A.P. disse...

Simplesmente fantástico.
Lindo...
Não tenho palavras.
Talvez um dia consiga saber, quando encontrar uma alma que (me) "alme".

Norte disse...

É bom ouvir e dizer AMO-TE.

Sílvia disse...

ana:

não te esqueças da relação homem-homem e mulher-mulher. Também é amor. No sentimento, não há diferenças. Apenas nos corpos. Mas o que é que isso interessa, perante a grandiosidade do que se sente?

Mariana Matos disse...

almar é forma dialectal de viver...

A.na disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Ana disse...

sílvia,
eu não me esqueço da relação homem-homem e mulher-mulher tanto que o 1º parágrafo do meu post diz "O amor desde que seja puro, verdadeiro, genuíno...é amor! Qualquer que seja a sua forma!".

O que escrevi depois tem a ver com uma situação específica, onde ouvi "alguém" dizer estas palavras!

Um beijo,
Anapend

Sílvia disse...

Nesse caso, as minhas desculpas, Ana. ;o)

Fica bem.

Lyra disse...

pode sim João. Pode sim.

soniaq disse...

O Amor vê quem ama. A Alma.
Tão lindas as tuas palavras, fazem-nos sonhar com amores assim, cegos de tanto sentir.
beijinho

blue note disse...

Como gosto também de te ver escrever poesia...

:)

e descrever o estado mais puro do sentir...

:)

nascitura disse...

o melhor que já li de ti

norte,
então e esse blog?

um estranho disse...

Achas que é ele?
N de Norte ...
N de ... Nuno?

E não partilha connosco?

Sílvia disse...

Não é...

jose_pardal_diabrete_jr disse...

Hum!!

murcona disse...

bês pardal, só tu não me escreves poemas lindos e do coração.

Nuno disse...

Mais um texto magnifico, como todos os outros aliás.. O teu querido quase fã...
http://ilhavirtual.blogspot.com

Norte disse...

Não, N não é de Nuno!

ledeuche disse...

...tão lindo, tão lindo, TÃO LIIIIINDO, joão!!!

Como pode alguém afirmar que o homem não Ama, que só ambiciona o prazer físico!? (luisa castel-branco)

Então, e o que são estas palavras... as dos milhares de poetas homens?

Não possuímos a tua genilidade, mas o sentimento... esse, partilhamo-lo através das tuas palavras, que fazemos NOSSAS...

José J.P. disse...

Carrissímo João Gil,
é com disposição adquirida que faço questão de o ler neste seu jornal,provavelmente por defeito de profissão e alguma curiosidade patente.
Pergunto-me agora sobre conquistas e paixões procuradas nesta poderosa rede que é a net?
Sendo O João Gil uma figura pública,encontramos aqui uma exposição de fácil acesso,se mal ajuizada,a todo um tipo de expeculações abertas á divulgação de forma exagerada e espalhafatosa do tipo notícia 24horas e
sensacional!
Por ter sido até hoje um exemplo no preservar da sua intimidade,e com todo o apreço que lhe sentimos e contra nós,profissionais da comunicação falo,penso que neste caso todo o desvelo será pouco!
E sem mais delongas,encaminho a minha saudação e óbvia admiração.
José.J.P