domingo, julho 30, 2006

SiniS




Caríssimo amigo do mundo

Cá estou de novo, vindo de mais uma jornada
gloriosa apesar do glorioso...
Ruminando laranjas e outras coisas boas,
num mar de algas qual SPA,
em falésias de xistos que a propósito,
pintalgam as areias de preto aparentemente
poluído, mas não.
Lá andei freakando o meu esqueleto comendo
sargos e pão do melhor.
Destino:
Festival Músicas do Mundo em Sines e Porto Covo.
Objectivo:
Simplesmente ouvir música.
Junto do público ou no backstage, os níveis de ozono e qualidade do ar , apresentaram-se especialmente diferentes do habitual costume.
Diferença, destacou o incrível alaudísta Libanês,
quando referiu que “ eles não precisam de músicos”
Por isso;
Este festival veio numa altura crítica
em que a musica parece ser uma tábua de salvação
na comunicação entre os povos para além do futebol,
que é apenas uma interposta pessoa, para a facilidade de contacto e usufruto do emigrante no dia seguinte após o jogo
do dia anterior.
Por isso;
Sines devia passar a SiniS
Por forma a que:
O festival pudesse ser visto de todos os ângulos,
capicuando até mais não.

Aproveito e solicito a naturalização para o novíssimo estado
De Sinis, onde no futuro, poderemos comunicar entre povos
da melhor maneira.

Pela alma!


Viva o festival de Sines!


e Viva SINIS!

8 comentários:

Mariana Matos disse...

Já me preparava para corrigir.
Bom texto. Viva Sinis!
:)

Petra disse...

O Festival de Músicas do Mundo é o encontro da música e do coração (sem qualquer tipo de piada à empresa que junta as duas coisas no nome mas não nos cartazes). Não existe outro, para mim - quero ser Sineense honorária.
Viva Sinis, que ninguém duvide e viva o Seun Kuti, os Gaiteiros de Lisboa, o power trio The Bad plus e o seu maravilhoso baterista, a Farida e o Cordel do Fogo Encantado, o concerto que ias gostar de ter visto.

A.P. disse...

Mais uma vez um excelente desabafo com cheirinho a férias, música e... algo mais.
Boa sorte para a cansativa jornada que se avizinha. Muita força e garra em palco, como sempre ;).
Vemo-nos por aí.

Alex disse...

Soa bem ... SiniS.


Viva a SiniS então.
Viva a música.
Viva a união das pessoas.
Viva os sitios bonitos de Portugal.
Viva a comunicação e a partilha.
Viva à escrita com alma.
Viva às fotografias bonitas.
Viva a vida!

Sílvia disse...

Lembro-me que há uns anos (muitos) se realizou em Guimarães. Acho que se trata do mesmo evento. Pelo menos na altura, realizava-se anualmente em locais diferentes.

Para a semana vou de férias e espero conseguir apanhar um dos vossos concertos pelo caminho.

Vou verificar essas datas. :o)

soniaq disse...

ViVÁ SiniS!!!!!!
;-)))

sem-comentarios disse...

A minha cidade é muito especial, não necessitamos de mudar para SINIS , pq mesmo com o seu nome natural, podemos comunicar entre os povos.
E o FMM é muito especial, a todos os niveis. Desde o ambiente da cidade,´há musica, há paisagem:)

Obrigada :)

JPS disse...

É verdade companheiro! Essa "língua" sem pátria e sem mátria que é a música. Neste FMMSines 2006, as fronteiras foram as da praia. E mesmo essas... E viva a fotógrafa!!! (esta é uma private note) não é assim, amigo Gil? Um abraço.