sexta-feira, setembro 02, 2005

América? Qual América?

Quantas Américas há na América?
Os Pobres são mais Pobres na América?
E se os governos americanos assinassem os tratados do ambiente?
Vale a pena este modelo de desenvolvimento actual?
É justo o investimento militar?
Para quê?
Como justificar a inoperância do auxílio interno?

Com tanta tragédia a toda a hora, não terá chegado o momento para as nações, unidas,
reunirem à volta dos temas ambientais?

É a vida de todos que está em causa.
Não haverá sempre tempo, para sair das cidades, ordeiramente, autoestrada fora...

Para onde?

6 comentários:

André disse...

Parece que a América sofre de um caos parasita, assim que a ordem instítuida perde baixa a guarda, o caos oportunista toma conta deste país. A lógica do "quem não está connosco está contra nós" leva esta América à ignorância sobre o seu próprio estado. Inchada, arrogante e cega, incapaz de ver os pés, afasta o espelho para que possa vigiar os outros. Não se apercebe dos limites da natureza, nem teme as suas agonias. Visão tacanha de quem se guia só com óculos de ver ao perto.
Não reconhece nas outras nações o direito a ditar caminhos. Altera a fronteira do aceitável para estar sempre do lado certo do mundo.

Mary wants a little Lamb disse...

A América e os americanos não podem ter todo o poder que querem. Nós, os outros, temos que mostrar que temos os nossos direitos, a nossa opinião, e que existimos como eles.
Não queremos ser apenas peões no jogo que eles jogam. Se não lhes conseguimos mostrar... a natureza encarrega-se. De formas trágicas, por vezes!

Rita Vieira disse...

Eu sou pacifista por isso a minha posição é bastante previsível em relação à "Administração Bush". Resta a América tecnocrata, o heroi da II Guerra Mundial, que bebe Coca-Cola, porque não conhece Whiskey, Brandy e muitos outros sabores, na sua generalidade...
Porque se ocupa com a vaidade dos homens...
(www.marcontinuo.blogspot.com)

André Batista disse...

É uma país á parte...

um estranho disse...

É uma nação onde impera o radicalismo, até nas intempéries.

Carla disse...

Quando um país comunista como Cuba e aquele que é aos olhos do mundo ocidental, considerado um "monstro", oferece ajuda em termos de cuidados/serviços médicos(o que tem de melhor...)e o Sr. Bush afirma o orgulho de uma "nação" e se dá ao luxo de ponderar...meus senhores, palavras para quê?!

Carla
(palavrasindefinidas.blogspot.com)