domingo, outubro 22, 2006

Pepe Kamonica

Sim, de acordo com Paul Auster.
A inutilidade da arte é um facto indiscutível.
Para quê afinal?

A chuva cai agora forte e feio nos parapeitos
de Lisboa.
De ontem para hoje
o nível das águas do Tejo
subiu um pouco.

Não chega observar?
Existir é por si um facto de arte.
Comer e dormir para sonhar.

Um dia destes apareceu o Pepe Kamonica.
Soube que ele andou pelas prisões Israelitas.
Por equívocos vários, foi interrogado e torturado.
Acabou desidratado e quase morto, abandonado numa praia Marroquina.
Nesta manhã , assim que liguei o telemóvel, tinha uma SMS vinda de Xangai.
“ Não tive escolha, aguarda noticias, não te preocupes,
o costume... um abraço. Kam “

Que raio de coisa ele anda por lá a fazer?

2 comentários:

Alex disse...

Quando voltares, tráz um barco daqueles de borracha porque em Lisboa há água por todo o lado.

Chuva torrencial o fim de semana todo.

Boa viagem
Espero que tragas uma bifana bem embrulhadinha para nos deixares provar essa delicia.

Beijinhos

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

Bem..os ares de vendas novas andam a fazer-te bem. Ou será das bifanas!?
Estás a escrever muito e muito bem.
Espero que Kam esteja bem...
Beijoca