quinta-feira, agosto 18, 2005

Muito Mau

Devo estar doido, só pode!
Este último da cerveja Sagres fala-nos da ideia que pode estar no desejo de a beber.
E o que é que eu vi?

Um jovem com cara de velho, a imaginar coisas numa outra que não a sua namorada, ou será que vi mal?

Exactamente como nas entrevistas dos telejornais, perante a ilusão de ganhar o euromilhões, cuja notícia é como de costume:
Qual o destino? Para onde ia? O que fazia se...? E pelos vistos também... já que a Pub. trabalha a mesma ideia de desejo colectivo...
A Ideia de cerveja... francamente, pensava eu que: Munique e Alemães-Queimadasfitas-Jovensemcrescimento-joaquimbarreiros-Festivaisdeverãoviabilizadossemproblemasdemaior
-Esquerdanainfânciaedepoislogosevêmaistarde-Seria mais que... Não, Não é suficiente!
Não lhes chega!

Estamos perante a ideia de se pensar que andamos todos mal servidos de amores inclusivamente.

Belhheeeque!
Que nodjo!

Já viram o que pensam de nós?

Nós?

Das mulheres?

10 comentários:

UmEco disse...

E que se pensa afinal?
Será esse o destino ir atrás daquilo que se pensa.
Tal como dizes:
Que nodjo!
Um abraço

sofia disse...

Muito provavelmente, o criativo que teve a ideia, anda (mal servido)... :)

um estranho disse...

Pois eu acho o contrario.
O aviso foi feito há uns meses ... a imagem associada ao alcool ía mudar radicalmente.
E vem aí mais. A interpretação secalhar não era bem essa ...

soniaq disse...

O imaginário colectivo segue o caminho deste nosso Portugal, a verdade é essa.
E nada melhor do que beber uma jola frescola e pensar em "enganar" a miúda... que nojoooooo!

A.P. disse...

Concordo e digo até que há outros anúncios que cujos criativos devem sofrer do mesmo mal do referido... Ou se calhar até é o mesmo...
Basta ver o anuncio de um certo champô e amaciador que supostamente leva a pessoa às nuvens e os anúncios de um certo "odorizante"... esses nem tem comentário possível...

UmEco disse...

Bem... Nem sempre a culpa é dos criativos, apenas executam o pedido da melhor maneira [se estivermos a falar de criativos e não de engraçadinhos que têm papás com amigos]...
Um criativo (designer) é aquele que consegue fazer o trabalho nos parâmetros pedidos e de acordo com um target (mercado).
Antes de ir para o designer primeiro existem (pelo menos devia) estudos de mercado para orientar a campanha. Agora se me agrada a mim e a meia dúzia de pessoa (nicho de mercado) é claro que não, também possivelmente não fazemos parte das estatísticas da campanha para o grande consumo. Mas isso não torna o trabalho do criativo em um mau trabalho, pelo contrário, a avaliação do seu trabalho nunca se faz sobre o "belo ou feio" mas sobre a forma como alcança o seu objectivo (vendas e reconhecimento do produto).
Um abraço

A.P. disse...

ok, ok... peço desculpa... expressei-me mal... O que queria dizer era que quem teve as ideias para esses certos anúncio é que, na minha opinião, não teve mto bom gosto. Mas como gostos não se discutem...

João Gil disse...

O criativo é brifado, a agência é brifada, o cliente paga e sabe o que quer, o ministro das pescas é brifado pelo nosso primeiro, e ás tantas o nosso primeiro por sua vez...
é o problema da pescadinha.
Já agora , aproveito e vou almoçar.

UmEco disse...

Mas que se repare que também considero estranhos esses anúncios.
Mas também considero estranha "esta nossa gente"!
Somos bons em seguir exemplos, mas nunca sabemos é escolher...
Porque não seguimos o exemplo da Irlanda?
Observar as necessidades e investir na formação, se fizessemos o mesmo possivelmente "esta nossa gente", o consumidor, teria um nível cultural melhor e aí já não haveria lugar para anúncios tão interessantes. Um abraço.

um estranho disse...

As picardias são saudáveis, se concordassemos, sempre, com tudo isto não tinha piada nenhuma.
Bom fim de semana!
;-)